A regra de ouro do Windsurf

Publicado em 19/01/2016 00:00
A regra de ouro do Windsurf

 

A regra de ouro do Windsurf – A função de seus braços no windsurf, se assemelhando aos pedais de acelerador e embreagem de seu carro.

 

Manter o braço da frente esticado é um elemento essencial no windsurf. Ajuda no posicionamento básico do velejo, para fazer o beachstart, o waterstart o jibe e muitas outras manobras.

Seus braços dianteiro e traseiro controlando a retranca, são o equivalente à embreagem e ao acelerador de seu carro. Naturalmente o ângulo de seu corpo com respeito à sua vela tem um impacto nesta afirmação, mas no geral ela é verdadeira.

 

Braço de trás = acelerador

Aqui não tem segredo. Puxando a mão de trás em direção ao seu corpo, a vela oferece maior superfície ao vento e ganhamos mais torque na vela.

 

 

Braço da frente = embreagem

Mantendo pressionada a embreagem de seu carro, o que acontece se voce pisar no acelerador? Nada. Voce pode acelerar o quanto quiser. Enquanto a embreagem estiver pressionada, o carro não andará 1cm.

O mesmo ocorre se mantivermos o braço da frente encolhido, trazendo o rig para junto de nosso corpo. É basicamente o equivalente a abrir a vela (afastar o braço de trás), com a diferença que com o braço da frente encolhido, não temos a opção de fechar a vela puxando no braço de trás.

Para que a vela possa capturar o vento, devemos oferecer a este vento alguma superfície que desempenhe a função, o que não é caso se mantivermos o braço da frente encolhido (dependendo de nosso curso).

Nota: Para esclarecer, quando é dito dependendo do caso, é porque o velejo de orça funciona justamente com o peso do velejador para a frente e com o braço da frente mais encolhido.

 

 

Encolher o braço da frente é mais ou menos o mesmo que abrir o de trás, conceitualmente falando. Isto justamente pode ser o que devemos fazer, caso tenhamos que tirar pressão de nossa vela a não temos a opção de fazer com o braço de trás.

Um exemplo disto é quando estamos planando totalmente encaixados no trapézio e pés nas alças e pegamos um buraco de vento entre rajadas. Neste caso é mais fácil (e produtivo) encolher o braço da frente, trazendo peso do rig e do velejador para o centro da prancha, que afastar o braço de trás.

 

Veja agora o quadro abaixo e avalie a diferença em velejar com o braço da frente esticado ou encolhido:

 

 

Fonte:  http://howtowindsurf101.com/golden-rule-windsurfing/

 

Obrigado ao Sergio Sorrentino pela dica de matéria.

 

Bons ventos a todos,

 

Carlos Jürgens

 

comments powered by Disqus