Banhista virtualmente decapitada por windsurf na Espanha

Publicado em 27/07/2015 00:00
Banhista virtualmente decapitada por windsurf na Espanha

 

A mulher morreu instantaneamente quando atingida no pescoço pela prancha.

 

O site Spanish News Today, noticiou no dia 21/07/15 a morte de uma mulher russa, de nome Emilia, 32 anos de idade, que morreu no dia anterior (20/07/15) num horrível acidente envolvendo windsurf. O acidente ocorreu nas águas de Cueva Lava, Santa Lucia – Gran Canaria.

O acidente ocorreu por volta das 14:45h quando a mulher estava nadando com snorkel a aproximadamente 15 metros da praia na Bahia de Formas, acompanhada de um parceiro, um homem local da municipalidade de Santa Lucia. Ambos usavam máscaras, nadadeiras e respiravam através do snorkel, e nadavam na superfície da água olhando os peixes nas águas rasas abaixo deles. Nenhum dos dois usava bóia flutuante para indicar sua presença abaixo da água.

Um windsurf em alta velocidade a atingiu no pescoço, virtualmente decapitando-a e teve morte instantanea sem chance de socorro de qualquer natureza.

 

 

Não estava claro no relato oficial se a mulher estava simplesmente nadando ou mergulhando. Quanto ao windsurf, acredita-se que estivesse realizando o jibe pelo fato do velejador não ter conseguido visualizar em tempo.

A area na qual ocorreu o acidente era designada para windsurf e jetski, bem como área de entrada e saída de outras embarcações. Nadara e mergulhar é proibido no local. Oficiais locais acreditam que o casal ingressou no local acidentalmente, visto que apesar de claramente indicado pela praia, não existiam cordões com boias de indicação na água.

Relatos variados por parte de banhistas, indicam que em diversas ocasiões os windsurfistas ingressam na área de banhistas gerando reclamações pelo rsico potencial que uma quilha na água representa.

Este é justamente o ponto importante para nós: Saber respeitar o espaço uns dos outros. Todos nós velejadores, sabemos que uma prancha planando pode alcançar altas velocidades, e o impacto em algo flutuando ou mesmo num banco de areia normalmente gera uma força muito grande, resultando invariavelmente numa bela catapulta. Logicamente se todos nós podemos sentir este efeito na pele, podemos também imaginar a consequencia pelo outro lado, caso um mastro caia sobre um banhista, ou ainda caso o mesmo seja literalmente atropelado pela prancha. Quilha então, nem se fala. O mesmo fundamento de respeito se aplica também a kitesurf, surf, outras embarcações e áreas exclusivas para banho.

 

 

No caso do acidente acima relatado, o velejador suíço de 41 anos de idade necessitou ser sedado e tratado pelo choque sofrido. É um velejador experiente e estava participando de testes de equipamentos visando a competição, etapa de Fuerteventura de 24/07 a 08/08.

O incidente até então estava sendo tratado pelas autoridades como um lastimável e infeliz acidente. Entretanto, mesmo sendo o primeiro na região desta natureza, os procedimentos de segurança seriam totalmente revistos para assegurar a segurança de todos e principalmente que fatos desta natureza não mais se repitam.

 

Obrigado Jean pelo envio da matéria.

Fonte: http://spanishnewstoday.com/bather-virtually-decapitated-by-windsurfer-in-gran-canaria_21894-a.html#.VbY9zPkzcdA

 

Bons e seguros ventos a todos,

 

Carlos Jürgens

  

 

comments powered by Disqus