A história: O início

Tudo começou em Janeiro-2002 quando o Jonas Dalacorte ainda estava fazendo o curso na OpenWinds e chamou o Marco Deboni, que alugou um equipamento e muito embora estivesse há 10 anos sem velejar, tomou gosto pelo esporte novamente. O Marco reformou seu equipamento antigo (Windglider Funboard) e voltou a velejar junto com o Jonas. 

O Marco sempre passava em frente a Veterinária Cão de Mel e via em cima do telhado uma prancha de windsurf e um dia foi conversar com o Juliano Souza de Liz, que também era windsurfista. Os três começaram a velejar juntos e num destes velejos encontraram o Luiz Carlos Uller (Caio) velejando na Barra do Sul. 
Após alguns velejos juntos, o Jonas, Marco, Juliano e Caio decidiram criar o WINDVILLE CLUB para reunir outros velejadores, pois acreditavam que deveria existir mais windsurfistas em Joinville e região, como de fato se confirmou. 


Então o Caio criou o logotipo e mandou fazer os primeiros adesivos. Paralelamente a isso o César Luiz Dematte (Lui) estava ensinando o Rolf Rohricht Júnior (Rolfinho) e o Clóvis Lorenzi (Bob Esponja), mas ainda com os pranchões Windglider. Com o passar dos meses foram “descobertos” mais e mais velejadores. Aí foram aderindo ao clube o Deretti, Sálvio (São Xico), Antonio Muryn (“Camelo” - São Xico), Luiz Eduardo (Jaraguá do Sul), Wilmar (Enseada), José Carlos Valdez, César Demate (“Lui’), Carlos Jürgens, Rolfinho, Bob Esponja, Alexandre Zattar, Leonardo Moll, Rokson, Ruidemar (São Xico), Raulino, Cláudio Soares, José Carlos Cardoso, Fernando de Souza (Maringá-PR), Roberto Oliveira Braga, Patrícia, Ciro César de Mira, Cláudio Roberto Rosa (Oceano) e outros.

Com o Windville Club já criado foram feitas várias viagens para velejar em Ibiraquera (SC), que levaram o nome de “Projeto Ibiraquera 1” em Setembro-2003 (Caio, Marco e Juliano), “Projeto Ibiraquera 2” em Novembro/2003 (Jonas, Marco, Juliano, Sálvio e Muryn), “Projeto Ibiraquera 3” em março-2004, sendo que nesta última viagem participaram o Jonas, Marco, Juliano, Caio, José Valdez e o Marcelo de Floripa, acompanhados das respectivas famílias (esposas e filhos), e outras várias idas à Ibiraquera, que já perdemos a conta.



Em todos as vezes foi muito divertido, principalmente para as crianças que puderam sair e brincar a vontade, no canal da lagoa, na lagoa, na praia, nos morros e nas dunas de areia.

Este “site” é idéia do Rolfinho com a colaboração dos demais velejadores e principalmente graças ao talento e dedicação do André Granja, nosso “Web Designer”.